Conheça as pranchas de Italo Ferreira para as etapas australianas do Circuito Mundial de Surf da WSL (world surf league) 2018.

Shapers da Silver Surf Surfboards, Adriano Teco e Sylvio Tico Oliveira, responsáveis pelas pranchas T.Patterson no Brasil, falam sobre as pranchas produzidas por eles em parceria com o californiano Timmy Patterson para Italo Ferreira.

Quantas pranchas Italo está levando e quais as medidas?

Produzimos 14 pranchas, mas ele levou daqui do Brasil “apenas” 12, pode parecer absurdo dizer apenas 12 pranchas, mas para quem já levou 22 pranchas em sua primeira temporada, este quiver (conjunto de pranchas) é bem reduzido. É um quiver pensado para 3 etapas em lugares diferentes, por isso, as pranchas devem ser bem variadas. São do tamanho 5’9, 5’10, 5’11, 6’0, 6’1, 6’2 e 6’4. As dimensões são as seguintes:

1 – 5’9 – 18’ 5/8” x 2’ ¼” – 26.0 l – swalow tail – Bloco de Eps de alta densidade com longarina Laminado com Resina Epoxy

2 – 5’10 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 26. 0 l – Squash – PU Xtra Foam

1 – 5’10 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 26. 0 l – Round – PU Xtra Foam

1 – 5’11 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 26. 3 l – Squash – PU Xtra Foam

1 – 5’11 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 26. 3 l – Round – PU Xtra Foam

3 – 6’0 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 26. 5 l – Round – PU Xtra Foam

1 – 6’1 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 26. 9 l – Round – PU Xtra Foam

1 – 6’2 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 27.1 l – Round – PU Xtra Foam

1 – 6’4 – 18’ ½” x 2’ ¼” – 28. 5 l – Round – PU Xtra Foam

Quais devem ser as pranchas mais utilizadas?

Tudo depende das condições do mar, para a Gold Coast é bem provável que ele escolha uma das 5’10, ao menos que o mar esteja bem pequeno, neste caso uma 5’9 Eps/Epoxy rabeta swalow, pode entrar em cena. Para as etapas de Bell’s Beach e Margaret River a prancha escolhida possivelmente será uma das 6’0 se tiver altas ondas. Caso o mar esteja entre 3 e 5 pés, a opção do tamanho 5’11 pode ser a escolha perfeita. As opções de pranchas entre o tamanho 6’1 e 6’4 são para ondas acima dos 8 pés.

Como é feita a preparação do quiver? 

Este primeiro quiver do ano é bem importante. É nessas pranchas que inserimos todo o feedback obtido na temporada anterior através dos quivers produzidos aqui no Brasil, e das pranchas feitas pelo shaper Timmy Patterson na Califórnia, assim como, todas as informações trazidas por Italo e pelo seu técnico Luiz Campos. É um trabalho feito em conjunto e que em 2018 completa 10 anos. É em cima  dessas pranchas da Austrália que possivelmente vamos trabalhar o ano todo.

E quais as principais mudanças em relação ao ano anterior?

Os ajustes sempre acompanham sua evolução técnica e física. As mudanças principais foram aplicadas em suas pranchas menores (5´9 e 5´10) elas ganharam um pouco mais de volume nas bordas, e também, um pouco mais de espessura na região da rabeta. Vimos que isso ajudou Italo ganhar mais pressão e velocidade no retorno das manobras. Fizemos um ajuste sutil na curva de fundo também, que o ajudou a alongar mais o bottom turn e retornar de manobras na parte crítica da onda com mais segurança.

E como funciona a parceria entre vocês e o Timmy Patterson na produção das pranchas do Italo?

É um trabalho bem diferenciado, que tem sua base no Brasil e conta também com o suporte da T.Patterson na Califórnia. Um trabalho que oferece a Italo a oportunidade de ter nós dois e o Timmy trabalhando diretamente com ele em suas pranchas, algo que só é possível graças a confiança e a troca de informação entre todos nós ao longo de vários anos. Timmy além de nosso amigo é o nosso grande professor, ao longo de mais de 15 anos trabalhando diretamente com ele na Califórnia pudemos aprender muito do que está presente em nossas pranchas hoje. O sucesso do trabalho realizado com Italo vem coroar nossa parceria e nos deixa cada vez mais focados em evoluir e representar bem o seu nome.

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone