Quiver Italo Ferreira Australia 2015

Característica das pranchas:

A perna australiana do circuito mundial inclui 3 etapas em ondas bem distintas, portanto demanda um quiver bem variado e mais numeroso. Seu quiver conta com 22 pranchas que vão desde 5’9 até 6’6.

Todas suas pranchas pequenas (5’9 e 5’10) e intermediárias (5’11 e 6’0) foram produzidas no modelo “IF Model”, um modelo especial desenvolvido no Brasil ao longo dos últimos anos e que em 2014 foi responsável pela conquista do título de campeão brasileiro profissional, vice-campeão mundial pro-júnior e pela conquista de sua vaga no WSL 2015.

Suas pranchas menores (5’9 e 5’10) seguem uma mesma linha e não variam em suas medidas básicas de largura e espessura, mas sim no estilo de bordas e tipos de rabeta. Tanto as 5’9, quanto as 5’10, tem largura de 18′ 1/2″ com 2′ 1/8″ de flutuação e volume na casa dos 23 litros, porém esta variação no caimento das bordas e nos tipos de rabeta permite que as pranchas se adaptem as variadas condições de ondas.

As intermediárias (5’11 e 6’0) foram projetadas visando as etapas de Bells Beach e Margaret River que são ondas mais volumosas e demandam uma prancha com um pouco mais de volume. Neste caso a rabeta utilizada em todas elas foi a round pin, que permite uma linha de surf mais alongada e com mais segurança.

Caso o mar fique grande em Bells ou Margaret as opções são suas pranchas grandes, duas 6’2, duas 6’4 e uma 6’6. Produzidas no modelo Step Up essas pranchas foram feitas para aguentar ondas de até 10 pés. São pranchas já com maior flutuação central entre 2′ 1/4″ e 2′ 3/8″, com largura entre 18′ 3/8″ e 18′ 1/2″, projetadas para dar segurança, poder de remada e ao mesmo tempo serem manobráveis, pois tanto Bells, quanto Margaret, são ondas extensas e pedem variações de manobras.